17 novembro 2011

Saudades

"Quando sentir saudades de mim
Procure-me no céu, e eu serei a estrela que em ti brilhará.
Quando sentir saudades de mim
Procure-me na escuridão e eu serei a luz no fim do túnel.
Quando sentir saudades de mim
Procure-me no vento e eu serei o vento suave que beija o seu rosto.
Quando sentir saudades de mim
Procure-me no sol e eu serei os raios que brilharão no teu olhar.
Quando sentir saudades de mim
Procure-me na chuva e eu serei as gotas que caem do céu para molhar o teu corpo.
Quando sentir saudades de mim
Procure-me pela manhã e eu serei o orvalho que molhará o teu rosto.
Enfim, se mesmo assim não me encontrar, 
me procure dentro de você e eu estarei dentro do teu coração (...)"

♫ 'E deixe o tempo ver, ver no que vai dar...

Um comentário:

  1. Uma cama amarrotada pela passagem do amor
    Lençóis que aprisionam o calor
    Suspiros espalhados pelo chão
    Uma imagem santificada sustenta o louvor

    Uma pecadora ungida pela chuva
    A sorte e a morte em bravata eterna
    As ave marias que uma boca vomita
    Para no céu ser, clemente a sua pena

    Já não há xailes negros na ilha
    Já ninguém liga a agoiros
    O mar continua açoitar a costa
    Deixando despojos, tesouros

    Bom domingo

    Terno beijo

    ResponderExcluir